E agora, o que quero fazer?

No final de 2012, com 21 anos e prestes a terminar a minha licenciatura, deparei-me com a dúvida que tantos finalistas se deparam: e agora o que quero fazer? Em 99% dos casos, a resposta é sempre uma de duas: mestrado ou mercado de trabalho? É nesta altura da nossa vida que definimos como queremos que seja o nosso futuro – que carreira quero ter? que experiência quero acumular? que histórias vou querer contar?

Recordo-me que nessa altura tinha duas certezas: não estava preparado para começar uma carreira profissional, e não sentia uma vontade sincera para continuar mais 2 anos a estudar para obter um mestrado. Estas duas certezas levaram-me a uma terceira via – parar durante um período e fazer voluntariado.

bolsa do voluntariado - 1 - MOVE ONG

Através da ONG Move, viajei para a ilha de São Tomé onde vivi durante 6 meses, promovendo e apoiando a economia local através de acompanhamento de projecto de microcrédito; apoio à implementação de negócios comunitários sociais; e formações de gestão e economia no liceu e universidade.

O meu dia-a-dia consistia em visitar empreendedores locais que, através do nosso apoio, conseguiam levantar créditos para expandiar o seu negócio e melhorar as suas condições de vida e da sua família/comunidade. Foram 6 meses longe de casa e dos amigos, mas dedicados a acreditar que o empreendedorismo é uma ferramenta que qualquer pessoa pode usar para mitigar a pobreza. 

bolsa do voluntariado - 2 - MOVE ONG

Quando penso nesses 6 meses, gosto de me lembrar do Cristel, um pescador de Água Izé a quem a Move conseguiu emprestar 400€ para que comprasse uma prau (barco que combina duas canoas e permite pescar peixes maiores), e que na semana do último pagamento convidou a nossa equipa para um almoço de agradecimento com a sua família. Gosto também de pensar na roça de Vista Alegre: uma roça ao cuidado da população feminina local (uma vez que a população masculina estava ausente durante o dia a trabalhar na cidade), onde conseguimos capacitar um negócio social através da “Associação das Mulheres de Vista Alegre”, produzindo doces e compotas locais, e que em 2014 recebeu a visita do chef Ljubomir Stanisic para um workshop de confecção de doces.

bolsa do voluntariado - 3 - MOVE ONG

No fundo, acredito que uma experiência como a que vivi foi a melhor decisão que podia tomar, e resumo a sua aprendizagem em 3 lições:

  1. Capacidade de parar e escutar – a experiência de assistir aos meus colegas iniciarem as suas carreiras, permitiu- discernir e planear o meu futuro;
  2. Relativizar – aperceber-me do que é realmente a privação e pobreza, fez-me perceber que os problemas / dramas / crises que temos no nosso dia-a-dia são quase insignificantes;
  3. Oportunidades – temos sempre a oportunidade de começar algo novo, de crescer para outro lado e de alargar os horizontes.

João Andrade Pissarra

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s