Fazer pontes para resolver problemas

Percebi que o meu lugar nesta missão era exatamente pôr o que sei fazer melhor ao serviço desta causa – a de dar a quem tem uma limitação cognitiva, mas compatível com a vida autónoma, o seu lugar na sociedade através de uma resposta adequada a esse potencial.

Um dia de sol

Cada um de nós tem um papel importantíssimo como cidadão. (…) Cada vez mais temos a obrigação de construir um futuro risonho carregando o peso do nosso passado aos ombros, honrando a nossa história.

Proteger aqueles que sempre nos protegeram

Que bom é ser-se voluntário quando temos a certeza profunda de estar a contribuir para uma causa muito maior que nós, sem esperar nada, a não ser o sentimento de dever cumprido por fazermos mais e melhor pelos outros e de não deixarmos ninguém para trás.

Vivemos hoje tempos “estranhos”

Vivemos hoje tempos “estranhos”. De um momento para o outro, o que toda a vida tomamos como garantido deixou de o ser. Para muitas famílias, esta pandemia não trouxe apenas o impedimento de abraçar os avós, familiares e amigos, trouxe algo que até à data estava muito distante, a fome!

Voluntariado de competências, maior proximidade e impacto

São cada vez mais as empresas que têm vindo a desenvolver ações e programas de voluntariado corporativo enquanto ferramenta que permita uma efetivação da responsabilidade social e da visão que a empresa tem do seu papel na sociedade.

Vida com sentido: tempo com valor

“Comecei há 12 anos no Banco Alimentar, por achar que era a minha obrigação fazer “qualquer coisa de útil” para os outros. Ainda hoje em dia lá vou todos os anos em Maio e no Natal, para ajudar na recolha de alimentos nos supermercados. Quando mudei de casa, em 2015, descobri o Refood e decidi…

Voluntariado desportivo – O Rugby como ferramenta para integrar e formar

Tive a oportunidade e o privilégio de desde cedo poder utilizar parte do meu tempo a ajudar pessoas e comunidades fragilizadas e/ou em risco. Depois de diferentes experiências como voluntário, em Setembro de 2006 surgiu a oportunidade de, juntamente com um grupo de amigos, ajudar a fundar a Escolinha de Rugby da Galiza. Este projecto…

E agora, o que quero fazer?

No final de 2012, com 21 anos e prestes a terminar a minha licenciatura, deparei-me com a dúvida que tantos finalistas se deparam: e agora o que quero fazer? Em 99% dos casos, a resposta é sempre uma de duas: mestrado ou mercado de trabalho? É nesta altura da nossa vida que definimos como queremos…